É possível viver um amor autêntico?

Publicado em 10 de junho de 2016 Por Seja o primeiro a comentar!

fabs

Dia dos namorados chegou! O clima de amor dos casais apaixonados vai tomando conta do ar, ao lado da ansiedade de muitos corações que estão à procura do amor de suas vidas. Acreditamos que essa comemoração em torno do dia 12 de junho é uma ocasião propícia emitirmos uma mensageira de esperança para os que sonham com a vivência do amor verdadeiro.

E o dia dos namorados coloca em relevo essa experiência do enamoramento e da alegria do encontro entre o masculino e feminino. Belo é o Amor Humano, e ele precisa ser de fato celebrado! É a Alegria do Amor, como recentemente escreveu o Papa Francisco!

Porém, devido às desordens que o pecado realizou dentro de nós e as inúmeras confusões disseminadas pela sociedade atual, a autêntica beleza do amor fica muitas vezes ofuscada, e aquilo que deveria ser uma experiência de alegria profunda e duradoura torna-se não raras vezes uma euforia passageira, que normalmente tem prazo de validade: “até que eu você não me incomode”, “até que eu não me interesse por outra pessoa”, “até que você não exija nada de mim”, “até que eu não me canse de ti…”, e por aí vai!

Muitos são aqueles que no meio nessa confusão acabam vivendo situações negativas em sua vida sentimental ou testemunham desastres afetivos em sua trajetória história familiar e social, e por isso acabam por não acreditar que o amor verdadeiro exista. Alguns acham até bonito o discurso, mas pensa que só serve para os outros.

E pior ainda são os casos daqueles que se revoltaram e mergulharam em relacionamentos cada vez mais superficiais e descartáveis, onde a “pegação”, a “curtição” e a “ralação” transformaram-se em hábitos do cotidiano.

Se você caiu nessa falta de esperança e deixou-se desanimar pelas desilusões da vida, convido-lhe hoje a não permanecer surdo aos anseios mais profundos do seu coração. Você foi criado para viver um Amor Autêntico! Portanto, não se contente com as migalhas e as caricaturas de amor. Não se deixe entorpecer pela mediocridade e o conformismo. Não fique aí assistindo o espetáculo trágico de uma sociedade que canta o amor nas músicas, expressa-o nas artes, registra-o nos poemas e nos livros, mas não tem a coragem de lutar por ele. Não se deixe distrair e enganar por vozes sedutoras que lhe apresentam o caminho de um amor fácil e mágico.

Tudo o que é grandioso na vida é árduo e custam sacrifícios. Saia do meio da confusão do prazer egoísta e de sexualidade fora do seu verdadeiro significado, e retorne o seu olhar para Cristo! Isso mesmo: para Cristo! Pois só Ele pode devolver-lhe o verdadeiro sentido do amor.

O plano de Deus para o amor entre o homem e a mulher pode ser vivido de forma plena, com a ajuda de Cristo! Jesus veio restituir a esperança aos nossos corações. Ele veio sarar os corações feridos, dar liberdade aos cativos, devolver a vista aos cegos e inaugurar um tempo de graça na sua vida! (cf. Lucas 4,19). E, acima de tudo, foi na cruz que o Senhor Jesus oferece-nos o modelo do verdadeiro amor.

Madre Tereza de Calcutá dizia que “o amor, para ser verdadeiro, tem de doer”. E o que mais dói em nós é declarar morte ao nosso egoísmo e realizar o êxodo de nós mesmos. Por isso que o conselho que o Papa Bento XVI deu aos jovens casais de namorados em Ancona em 2011 é válido para todos nós hoje, pois ele disse: “não vos esqueçais de que para ser autêntico, também o amor exige um caminho de amadurecimento: a partir da atração inicial e do «sentir-se bem» com o outro, educai-vos a «amar» o outro, a «querer o bem» do outro.

O amor vive de gratuidade, de sacrifício de si, de perdão e de respeito do outro”. Até quem já estão casados, “os eternos namorados” tem muito a aprender com essas palavras.

Portanto, se queremos viver o amor autêntico, vamos precisar entender que as bases de um relacionamento duradouro e saudável são o respeito, o perdão, a capacidade de diálogo, a gratuidade e generosidade, o sacrifício e a renúncia.

Ninguém poderá dizer um sim para o outro, se em certa medida não disser um não a si mesmo. Se aqueles que estão ao seu redor não acreditam mais no amor, creia você, pois o amor “tudo crê” (I Cor 13, 7)! Se muitos não esperam mais a pessoa certa e estão rendendo-se a qualquer um que aparece e vivem de forma banal a sua sexualidade antes do casamento, então espere você!

O amor “tudo espera” (I Cor 13, 7)! Mesmo que esteja sendo pressionada a ceder diante dos prazeres fáceis, suporte! Pois o amor “tudo suporta” (I Cor 13, 7) Por fim, mesmo que você conheça casos que não deram certo! Não tenha medo! Porque o verdadeiro amor “jamais acabará” (I Cor 13, 7). Seja você hoje, o primeiro a abraçar o Amor Autêntico na sua vida e ingressar no grupo dos revolucionários que se rebelam contra a cultura atual.

Os homens e mulheres do nosso tempo precisam ter a coragem de ser felizes. Mas para isso terão que nadar contra a correnteza. Essa tarefa cabe principalmente às novas gerações que são as mais afetadas pela cultura do descartável. Portanto, exortamos aos jovens que: Não tenham medo de amar! Não tenham medo de fazer escolhas definitivas. Pois a Palavra de Deus diz que “no amor não há temor, pois o perfeito amor lança fora o temor. Pois o temor envolve castigo, e quem teme, não é perfeito amor” (I João 4, 18).

Acredite na força do amor! Você é capaz de amar! É possível viver um amor que seja para sempre, pois o amor autêntico promete o infinito. Não queira nada menos do que um amor assim. Viva a realidade do amor, que precisa ir além dos sentimentos, e ser vivida com muita inteligência, força de vontade, dedicação, coragem e sacrifício.

A sociedade atual esqueceu-se dessas palavras. Talvez seja por isso, que ela fale muito de amor e ensine tão pouco como vivê-lo. O amor é um dom, mas é ao mesmo tempo uma tarefa. Uma tarefa realizadora e que plenifica a vida.

Seja você um revolucionário do amor. O casamento não está fora de moda! É possível viver um amor de verdade, um amor que seja de fato autêntico. Por isso, você que é a da Família Canção Nova e nos ajuda nessa missão de evangelizar é convidado também a testemunhar esse amor verdadeiro ao mundo.

fernandoPor Fernando dos Santos Gomes É casado com Lucilene. Membro da Comunidade Católica Presença. Graduado em Filosofia e Teologia, tendo aprofundado seus estudos na Teologia do Corpo de João Paulo II. Participa ativamente da Renovação Carismática Católica desde 1997, atuando fortemente na liderança juvenil. Foi membro da Coordenação da Pastoral Juvenil Nacional ligada à CNBB. Atualmente está como Coordenador Nacional do Ministério Jovem da Renovação Carismática Católica do Brasil e membro da Secretaria Juvenil Latinoamericana junto ao CONCCLAT. 

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais