“Deus é jovem”: uma leitura inspiradora para os jovens e para as outras gerações

Publicado em 4 de Maio de 2018 Por Seja o primeiro a comentar!

O livro recém lançado “Deus é jovem” trata de uma entrevista do Papa Francisco ao jovem jornalista Thomas Leoncini, na qual aborda diversas temáticas vividas por jovens de todo o mundo, católicos ou não. O presidente da Comissão Episcopal Pastoral da Juventude da CNBB (CEPJ), Dom Vilsom Basso, destaca “quando ele (Papa Francisco) diz que ‘Deus é jovem’, é porque faz nova todas as coisas a partir do livro do Apocalipse (21,5), que são as características dos jovens que também querem renovar todas as coisas. É preciso ter parresia, coragem, ousadia e força, tanto na oração como nas ações para fazer o bem. É preciso sujar os pés na missão, e de fato assumir o compromisso de divulgar, esparramar a boa notícia do Reino e do Evangelho” E ainda ressalta a fala do Papa Francisco onde o jovem não deve passar pela história como turista apenas olhando a realidade, mas passar pela história como protagonista deixando a sua marca, “acredito que isso também se junta ao Ano do Laicato no Brasil. Leigo e leiga, sal da terra e luz do mundo, presença na Igreja e na sociedade”, acrescenta Dom Vilsom.

Livro "Deus é Jovem" traz reflexões para a vida cotidiana. (Foto: Eduardo Campos)

Livro “Deus é Jovem” traz reflexões para a vida cotidiana. (Foto: Juliene Barros)

Pe. Joãozinho, scj (Pe. João Carlos de Almeida), responsável pela tradução e revisão técnica do livro em português, aponta que o livro traz um recorte sobre a juventude no contexto global, onde jovens de diversos países e realidades passam por problemas semelhantes, como a “modernidade líquida”, conceito criado pelo sociólogo polonês Zygmunt Bauman, e que serviu como influência para esta conversa entre o Santo Padre e Leoncini. Dentro do contexto da XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, Pe. Joãozinho, scj recorda que “é preciso mobilizar essa juventude por meio de uma reflexão não tão sistemática, como por exemplo aparece na recente exortação Gaudete et Exsultate, mas também na Evangelii Gaudium, e todos os outros documentos do Papa Francisco que são muito bons, mas o livro ‘Deus é jovem’ é uma reflexão muito mais ‘selvagem’, pois não é o papa que toma a iniciativa de dizer, e sim o jovem que toma iniciativa de perguntar. E esse é o grande diferencial. Talvez muitas coisas que estão ali, talvez o papa não diria em um documento preparatório para o Sínodo, e se não tivesse sido perguntado pelo jovem, talvez ele jamais diria como foi a sua vocação, seu câncer na juventude, seu testemunho pessoal”. E ainda complementa que o livro “‘é uma leitura inspirante e gostosa, pois o livro é romanceado, é literatura mesmo para aquele jovem que não é de Igreja, mas que quer compreender a nossa época, o ambiente que ele está a partir desse diálogo inteligente”.

“Deus é jovem” na prática

E se o livro foge da teoria e parte para a prática de como podemos evangelizar, usar os testemunhos e dizeres do Papa Francisco como base teológica e filosófica para atingir crianças, jovens, adultos e idosos é um método que pode ser eficaz. Por sua leitura muito fácil e ágil, é possível que todas as gerações façam uma reflexão baseada naquilo que estão vivendo na atualidade. Tanto o jovem envolvido com algum dos problemas relatados no livro, como também aquelas pessoas que têm um amigo, um ente querido ou até mesmo um filho ou uma filha que vem sofrendo com algum deles.

Pe. Joãozinho comenta sobre a simplicidade linguística e como isso pode favorecer a leitura para todas as idades, pois tem levado o livro para todos os públicos, sempre perguntando se entenderam, recebendo não só uma simples resposta positiva, mas também embasamento para comprová-la. “Por exemplo, a senhorinha do apostolado da oração me responde que entendeu tudinho e fala da revolução da ternura, que é um dos trechos do livro ‘Deus é Jovem’”.

Portanto, muito mais que um bate-papo publicado, o livro é uma leitura obrigatória a todos que buscam respostas para questões corriqueiras que afetam o mundo inteiro, como a bebida, o bullying, a vaidade exagerada, a ganância e outros problemas superficiais que têm virado rotina no século 21.

Deus é aquele que se renova sempre! #DeusÉjovem

"#Deus é Aquele que renova sempre, porque Ele é sempre novo: Deus é jovem! Deus é o Eterno que não há tempo, mas é capaz de renovar, rejuvenescer-se continuamente e rejuvenescer tudo." Papa Francisco|| Confira a Homilia da 3º Romaria Nacional da Juventude na íntegra >> bit.ly/homilia-domvilsom#DomVilsom#PapaFrancisco

Publiée par Jovens Conectados sur mercredi 25 avril 2018

 

Por Juliene Barros e Camila Ribeiro

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais