Definidas linhas da evangelização da juventude para o triênio no Regional Sul 3

Publicado em 11 de dezembro de 2017 Por Seja o primeiro a comentar!

O Serviço de Evangelização da Juventude reuniu no final do mês de novembro lideranças juvenis e assessores para avaliar o caminho percorrido nos dois anos do Plano Bienal que teve como tema transversal o Cuidado com a Vida e planejar o próximo triênio no Regional Sul 3, que terá como temas transversais a Ecologia Integral e Políticas Públicas, em consonância com o que foi definido no Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil, que ocorreu em Brasília, em setembro. O encontro também foi marcado pela troca de coordenação do Serviço: Padre Rudinei Zorzo, da Diocese de Caxias do Sul, assume a missão que por 7 anos foi desempenhada pela Irmã Zenilde Fontes.

No biênio 2016-2017 o Cuidado com a Vida foi o tema transversal e integrador e perpassou os processos de estruturas de acompanhamento (assessoria, comunicação e articulação), formação e missionariedade. Nesse período ocorreram escolas de assessores nas províncias eclesiásticas e foram realizados mapeamentos dos grupos diocesanos, além de experiências missionárias. As partilhas sobre essas e outras iniciativas realizadas pelos setores diocesanos de juventude ocorreram durante o primeiro Seminário de Práticas de Evangelização da Juventude, em Santa Maria, no mês de agosto de 2017.

“É um encontro de travessia, onde fizemos a experiência de recuperar todo o histórico, a memória do ‘ontem’ e ao mesmo tempo, a partir do que veio das dioceses, voltar nosso olhar para o futuro. A partir daquelas que já eram nossas linhas de ação (estrutura de acompanhamento, formação e missionariedade) agora alargamos um pouco mais nosso olhar para as Políticas Públicas e Ecologia Integral, as duas linhas que passam a compor o Plano Trienal. Então ao mesmo tempo é um caminho de continuidade e de permanência, um momento de expansão muito significativo para os próximos anos da evangelização da juventude no nosso estado”, destacou a Ir. Zenilde Fontes.

“Nós percebemos que em muitas dioceses houve um crescimento da consciência de comunhão nos grupos de jovens, de que é preciso se formar na caminhada conjunta como evangelização da juventude em cada uma das dioceses. Ainda temos passos importantes para serem dados com relação à comunhão diocesana, sobretudo na continuidade dos serviços e no processo de evangelização, agora iluminado com esta perspectiva da iniciação à vida cristã, a nível nacional”, avalia o bispo referencial para a Evangelização da Juventude, Dom Adelar Baruffi.

Momento de Expansão

Após uma sensibilização e reflexão sobre Ecologia Integral e Políticas Públicas, o grupo passou a pensar as ações para o próximo triênio. Para aprofundar o tema, a intenção é convidar especialistas para participar da elaboração dos textos dos subsídios que deverão chegar em todas as dioceses a fim de embasar as reflexões nos grupos de jovens.

Padre Rudinei Zorzo explica que o encontro apresentou indicativos do que será feito nos próximo anos. “Fizemos uma escuta para saber o que foi posto em prática enquanto estivemos ‘Em Missão pela Vida’ e juntamos com a linha de ação proposta em nível nacional. Além disso se fez uma escuta nas dioceses sobre o que estão propondo para o trabalho do triênio. Ainda não temos um plano fechado mas temos muitos indicativos para o trabalho”, disse.

As escolas de assessores, encontros de multiplicadores e reuniões de lideranças nas províncias eclesiásticas continuarão fazendo parte do calendário do triênio e, além dessas atividades, o grupo decidiu pela realização de formações específicas para articuladores e comunicadores diocesanos. O Bote Fé, encontro de celebração e de encontro da juventude católica do Rio Grande do Sul, ocorrerá em Novo Hamburgo, em novembro de 2018.

Dom Adelar salientou a importância da opção pelo trabalho que alinha as sugestões das dioceses com as linhas definidas a nível nacional, no encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil que ocorreu em Brasília, em setembro, e que contou com a participação de lideranças do Rio Grande do Sul. “A inspiração no magistério da igreja, no Papa Francisco, nos documentos da CNBB, na Campanha da Fraternidade, em tudo aquilo que é essencial e que deve ser contemplado na evangelização da juventude está nas linhas de ação”, ressaltou.

Entrega de símbolos na passagem da coordenação

Ao longo do encontro, a Ir. Zenilde entregou ao Pe. Rudinei os símbolos que representam a história e o sentido do Serviço de Evangelização da Juventude. O primeiro deles é um fone de ouvido que lembra todo o processo de escuta ocorrido nas visitas às dioceses. Uma planta em crescimento representou o estágio em que o serviço se encontra hoje, um espaço com identidade definida e com potencial para crescer e se expandir, recebendo o cuidado adequado. Em seguida, foi entregue ao novo coordenador um avental, que significa o serviço à Igreja e à juventude. Um bastão simbolizou a entrega de tudo o que compõe o serviço, “as pessoas, os processos e, sobretudo o plano estratégico com a proposta de organização do serviço”, explica Ir. Zenilde, que também entregou às dioceses um livreto com o Plano Estratégico do Serviço.

“Este é um momento muito bonito, porque a gente descobriu esse caminho de evangelização da juventude no nosso estado em conjunto com as dioceses. Foi um trabalho realizado através das evidências, experiências e aprendizagens. A cada passo que a gente ia dando junto, íamos sistematizando e verificando se era por aí, se isso respondia e se fazia sentido para as novas gerações”, avalia a Ir. Zenilde Fontes.

“Hoje o Serviço de Evangelização da Juventude tem uma identidade, a definição de que esse serviço existe para animar e fazer a evangelização da juventude no nosso estado, para prestar um serviço de formação às assessorias e lideranças e sobretudo estar a serviço daquelas necessidades das diocese”, complementou.

Sobre a passagem da coordenação, a Ir. Zenilde ressalta que esse é um momento em que se fecha um ciclo de alegria, de celebração. “Quando recebi a missão era para formar um serviço de missão, de evangelização, na perspectiva do Documento 85. Então está formado, está entregue e é bacana ver que todas estas lideranças estão envolvidas”, finalizou.

Por: Daiane de Carvalho Madruga/ Foto: Cezar Moizes Gonçalves/ Regional Sul 3

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais