#ConectadosNoSínodo: Sete perguntas para entender melhor o Sínodo dos Jovens

Publicado em 7 de setembro de 2018 Por Seja o primeiro a comentar!

O Sínodo dos Jovens está chegando! Com o tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”, ele ocorrerá de 3 a 28 de outubro no Vaticano com presença de bispos e jovens de diversos países com o Papa Francisco. A partir desta publicação, teremos aqui em nosso site um setembro “pré-sinodal” com publicações sobre o sínodo, preparando nosso coração e entendimento para este momento especial para a juventude católica e toda a Igreja.

Nesta primeira publicação, trazemos algumas informações importantes sobre o que é um sínodo, como ele é realizado, quem participa… Acompanhe essas 7 perguntas que ajudarão você a ficar conectado no Sínodo dos Jovens!

1) O QUE É UM SÍNODO DOS BISPOS?

A palavra “sínodo” tem origem em duas palavras gregas: “syn”, que significa “juntos”, e “hodos”, que significa “estrada ou caminho”. Com isso, Sínodo dos Bispos pode ser definido como “caminhar juntos” e é uma reunião do episcopado da Igreja Católica com o Papa para refletir e fazer direcionamentos sobre algum assunto específico. O que é discutido no sínodo ajuda o Santo Padre na direção da Igreja e seu ministério.

2) COMO ASSIM UMA IGREJA SINODAL?

A Igreja tem como uma forte característica a sinodalidade desde seu início, como notamos no livro dos Atos dos Apóstolos, porque representa a participação e a comunhão de todos. Contudo, esta forma ativa de participação ganhou forças com o Concílio Vaticano II e, agora, com o Papa Francisco, que tem relançado o desafio de uma participação e exercício da corresponsabilidade em cada comunidade e em toda a vida da Igreja.

Segundo o Código de Direito Canônico, a função do sínodo é “promover a estreita união entre o Romano Pontífice e os Bispos, para auxiliar com seu conselho ao Romano Pontífice, na preservação e crescimento da fé e dos costumes, na observância e consolidação da disciplina eclesiástica, e ainda para examinar questões que se referem à ação da Igreja no mundo”. (Cân. 342)

3) QUANDO O SÍNODO SURGIU?

O Sínodo dos Bispos foi instituído pelo Papa Paulo VI  com o Motu proprio “Apostolica sollicitudo”, de 15 de setembro de 1965. Nas palavras do próprio Santo Padre, o sínodo “é uma instituição eclesiástica, que nós, interrogando os sinais dos tempos, e ainda mais procurando interpretar em profundidade os desígnios divinos e a constituição da Igreja Católica, estabelecemos, após o Concílio Vaticano II, para favorecer a união e a colaboração dos bispos de todo o mundo com essa Sé Apostólica, através de um estudo comum das condições da Igreja e a solução concorde das questões relativas à sua missão. Não é um Concílio, não é um Parlamento, mas um Sínodo de particular natureza”. Ah, e uma curiosidade: durante o sínodo dos jovens, Papa Francisco declarará santo o Papa Paulo VI!

4) QUEM CONVOCA E ESCOLHE O TEMA DE UM SÍNODO?

O Papa convoca um sínodo quando julga necessário que a Igreja estude em profundidade algum assunto. Os sínodos ordinários acontecem a cada quatro anos, mas o Santo Padre pode convocar sínodos extraordinários quando desejar, como aconteceu com os dois sínodos sobre a família convocados pelo Papa Francisco em 2014 e 2015. Quem escolhe o tema do sínodo também é o Papa, após um estudo elaborado pelo Conselho da Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos, que avalia as sugestões recebidas e aquilo que o Santo Padre traz em seu coração.

5) QUEM PARTICIPA?

Além do Santo Padre, participam do sínodo os bispos eleitos representantes episcopais pelas suas respectivas conferências episcopais e que tenham as indicações aprovadas pelo Papa.

6) O QUE É INSTRUMENTUM LABORIS?

O caminho pré-sinodal é intenso. Uma das tarefas mais importantes é a redação do “Instrumentum laboris”, texto que apresenta as linhas gerais, é a referência daquilo que será discutido. Este documento é o resultado da pesquisa que inclui um questionário com perguntas enviado a todas as dioceses do mundo, reuniões e, no caso do Sínodo dos Jovens, até mesmo um questionário online respondido por milhares de jovens em todo o mundo.

7) TÁ, E DEPOIS?

Após o término do sínodo, o Papa escreve um documento chamado Exortação Apostólica, que traz aquilo que foi refletido na assembleia e os direcionamentos que o Santo Padre apresenta para o caminho da Igreja relativo ao tema tratado. Este documento influencia diretamente nas ações nas dioceses, paróquias e comunidades.

por Adilson Jorge, da redação.

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais