Caminhada da Juventude até Trindade/GO: amor e agradecimento ao Divino Pai Eterno

Publicado em 6 de julho de 2018 Por Seja o primeiro a comentar!

São jovens de realidades, localidades e carismas diversos mas que tomaram o mesmo caminho com entusiasmo para render graças pela alegria de ser Igreja em Cristo, de ser jovem católico. Diversos jovens participaram, no último dia 23 de junho, da 3ª Caminhada da Juventude de Goiânia/GO para Trindade/GO, como parte das comemorações da Festa do Divino Pai Eterno e promovida pela Juventude Missionária Redentorista GO-MT-TO-DF. O trajeto foi de 18 quilômetros entre o trevo das cidades, sendo 21 quilômetros até o Santuário Basílica.

Para a caminhada, os jovens se organizam em grupos, vão com familiares ou até mesmo sozinhos. Para Gustavo Almeida, do VIII Compromisso Trin, fazer o trajeto é uma forma de agradecimento pelas graças recebidas e já era uma tradição familiar, porém, participar da Caminhada da Juventude com pessoas da mesma idade, com histórias de vida e superação inspiradoras, faz brotar a força necessária para vencer os quilômetros. “Também fiquei impressionado com os idosos, pessoas acima de 70 anos, que pareciam estar flutuando, vencendo o cansaço e a dificuldade que a idade apresenta com força e fé no Divino Pai Eterno. Tudo isso me fez perceber o quanto Deus é bom e acolhedor, e que esta Caminhada da Juventude promovida pela Juventude Missionária Redentorista também irá tornar-se tradição em minha vida”, conta.

O mesmo entusiasmo é testemunhado por Thiago Neves, do IX Compromisso Trin, que encontrou da caminha uma forma de renova a fé e de rezar pelos jovens. “Em quase todos os anos, eu venho pedir e agradecer as graças recebidas. Neste ano, vim pedir por mais graças por todos os novos amigos de caminhada e pelos novos integrantes do Compromisso Trin, e pelos os que não puderam ir junto com nós”.

O trajeto

Durante o caminho, os jovens são convidados a refletir a partir de painéis que retratam as estações da Via Sacra, sendo um momento de estarem perto de Deus pela oração e sacrifício. “Vir a pé é oferecer um pequeno sacrifício diante daquele que tudo faz por nós, desde a criação do mundo, passando pela cruz e até os dias de hoje. Quando faço a caminhada me recordo do simbolismo dos seguidores de Cristo, que caminhavam para ir ao encontro de Jesus. Fazer essa caminhada até o Santuário do Pai Eterno é ir até Deus, ir ao encontro da Graça oferecida por nós e uma forma de renovar a fé na presença desse Deus que tanto nos ama”, conta o jovem Vinícius Silva Martins.

“Nossa Igreja, Católica Apostólica Romana, é uma igreja que caminha, uma igreja que não para de buscar a salvação dia após dia. Como jovem, vejo que essa caminhada carrega um simbolismo a mais: o de mostrar que a juventude está também em movimento, e temos que estar dispostos a continuar buscando nos encontrar com Deus física e espiritualmente. Deus nos fala, mas para ouvi-lo é preciso nos silenciar, nesses 18km da Rodovia dos Romeiros o convite é esse silêncio interno, para ouvir o voz de Deus”, acrescenta o jovem.

O cansaço vencido pela fé

O cansaço inevitável vai surgindo em cada passa, mas os jovens buscam em Deus a força necessária. A Caminhada tem este espírito. A cada suspiro de um passo a mais vem a força dos amigos que caminham juntos, um dá força e incentivo ao outro porque ser comunidade é rezar e encorajar o irmão.

Para a jovem Gleice Kelly, muitas vezes pedimos mais do agradecemos e a caminhada foi uma experiência para agradecer pela saúde, pela família e pelos amigos que tem ganhado no projeto Compromisso. “No começo estava indo bem mas na metade do caminho comecei a me sentir mal, os pés e as pernas doendo. A fé em Deus me deu forças. Mesmo custando caminhar, consegui vencer a batalha pois a fé que tenho é grande, me fez chegar até o fim, agradecendo pelos amigos que estiveram comigo, que me davam palavras de esforço, ajudaram apoiando com carinho”, testemunha.

“A cada estação, ao invés do cansaço ir nos consumindo, era a alegria do Espírito do Santo que invadia nossos corpos e incendiava toda nossa alma. Isso era tão verdade que cantávamos as músicas que apreendemos nos encontros do Projeto Compromisso por quase todo o percurso, fazendo com que o cansaço e as dores fossem vencidos facilmente e a distância do percurso quase nem fosse sentida, pois era a  primeira vez da grande maioria ali. Ao final da caminhada, já na Basílica do Divino Pai Eterno, nos reunimos para partilhar as experiências que cada um vivenciou. Para explicar a união do grupo foi unânime: somente com a oração e a fé em Divino Pai Eterno conseguimos permanecer unidos e chegar juntos no final de mais essa Caminhada da Juventude”, conta o jovem Alexandre Sant’Anna.

Diversas são as histórias que os jovem compartilham de superação e agradecimento ao Divino Pai Eterno. Como a da Milena de Aparecida, que sofreu um grave acidente de carro em 2013. “Em minha vida tive poucas certezas mas uma delas foi que naquele dia, onde outras 5 pessoas se foram, não era da vontade de Deus que eu me fosse. A caminhada da recuperação foi longa e dolorida. Passei por uma cirurgia para colocar pinos para manter a sustentação da coluna e desde então convivo com a dor. Apesar de todas as dificuldades do dia a dia e das dores constantes, enquanto me recuperava o meu pensamento era ‘quando poderei ir a pé para Trindade novamente e agradecer o milagre de estar viva?’. Tive que interromper a minha tradição por três anos, mas ano passado retornei a minha caminhada da fé. Me senti renovada e feliz por ter feito um sacrifício por Aquele que já fez tanto por mim! E assim foi mais um ano da minha caminhada, com dores e sacrifícios mas que valem a pena para agradecer e renovar a fé no Pai Eterno”, testemunha a jovem.

 

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais