Bento XVI escolhe o silêncio como tema para Dia das Comunicações 2012

Publicado em 29 de setembro de 2011 Por Seja o primeiro a comentar!

papa_twitter_28jun2011_t2

O presidente do Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais (CPCS), Dom Claudio Maria Celli, disse nestaquinta-feira, 29 de setembro, em Fátima que o Papa e a Igreja Católica se preocupam com o lado “humano” e não apenas tecnológico da nova “cultura digital”.

Dom Claudio fez considerações sobre o tema escolhido por Bento XVI para o Dia Mundial das Comunicações 2012, “Silêncio e Palavra: caminho de evangelização”, divulgado esta manhã. “Nas outras mensagens, o Papa tocou de forma atenta, precisa, o tema das novas tecnologias e da cultura digital, mas lembrando continuamente o tema humano, porque a comunicação é um homem que se dirige a outro homem ou então à comunidade de homens”, indicou o prelado.

Este responsável admite que o diálogo com “uma cultura digital originada pelas novas tecnologias” pode ser um dos “pontos mais delicados” de compreender, por parte da Igreja e até dos “meios de comunicação social”, face a uma “mudança de estilo de vida”. “As novas tecnologias, hoje, não são apenas instrumentos de comunicação, tornaram-se ambientes de vida”, assinala o presidente do CPCS.

Após ter escrito sobre a “era digital”, a «pastoral no mundo digital» e as «novas tecnologias» Bento XVI opta agora por uma temática que, segundo o arcebispo italiano, “não sai propriamente” do âmbito destas preocupações. “O Papa quer tocar um tema muito delicado, que é o da escuta, o silêncio que não é negação de vida, isolamento, abstração da realidade, mas uma atitude positiva, de disponibilidade, porque o diálogo tem necessidade não só de alguém que fala, mas também de alguém que escuta”, refere.

Neste contexto, o arcebispo italiano destaca o “valor positivo do silêncio”, como forma de permitir “a escuta do outro, do Outro [Deus]”. “Na nossa sociedade, estamos submersos por vozes e as pessoas não sabem discernir qual é a voz que conta, qual é a palavra que conta para elas”, declara Dom Claudio Celli.

Em comunicado divulgado pelo Vaticano, o CPCS sublinha que o silêncio representa, no pensamento do Papa, “não só um certo contrapeso numa sociedade marcada pelo incessante e contínuo fluxo informativo”, mas também “um elemento essencial para a sua integração”, porque “favorece o discernimento e o aprofundamento”.

A mensagem do Papa para o 46º Dia Mundial das Comunicações, celebrado a 20 de maio de 2012, vai ser conhecido no próximo dia 24 de janeiro, festa litúrgica de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas. O próximo ano vai contar com a realização de um Sínodo de Bispos, no Vaticano, que terá como tema “A nova evangelização para a transmissão da fé cristã”, pelo que o presidente do CPCS vê uma intencionalidade do Papa em ligar os dois acontecimentos. “Evangelizar é anunciar a palavra, no contexto de hoje, ao homem de hoje, o que exige escuta, não só de quem recebe a mensagem, mas também de quem a propõe”, observa Dom Claudio Celli, pedindo atenção aos “grandes temas da solidão, das dificuldades da vida, da falta de sentido, do afastamento dos grandes valores”.

O presidente do CPCS, organismo da Santa Sé, encontra-se em Portugal para participar nas Jornadas de Comunicação Social, promovidas pela Igreja Católica entre esta quinta e sexta-feira, sobre o tema “Era Digital: Revolução na cultura e na sociedade”.

De: Portal Um 

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais