Ao Comitê organizador da JMJ, Papa repete: “Os brasileiros roubaram o meu coração”

Publicado em 7 de abril de 2014 Por Seja o primeiro a comentar!

jornada

O Papa Francisco recebeu em audiência, na manhã desta segunda-feira, os membros do Comitê Organizador da Jornada Mundial da Juventude do Rio de Janeiro.

Em seu discurso, o Pontífice repetiu o que tinha dito ao Arcebispo de Rio, Card. Orani João Tempesta, por ocasião do Conclave, de que os brasileiros “roubaram” seu coração:

Quando cheguei ao Brasil, no meu primeiro discurso oficial, disse que queria ingressar pelo portal do imenso coração dos brasileiros pedindo licença para bater delicadamente à sua porta e passar a semana com o povo brasileiro. Porém, ao término daquela semana, voltando para Roma, cheio de saudades, dei-me conta de que os cariocas são uns “ladrões”! Sim, “ladrões”, pois roubaram o meu coração! Aproveito a presença de vocês aqui hoje para agradecer-lhes por este “roubo”: Muito obrigado por terem me contagiado com o entusiasmo de vocês lá no Rio de Janeiro, e por hoje me ajudarem “matar” as saudades do Brasil.

A seguir, Francisco falou dos preparativos para a JMJ, que exigiram horas de trabalho, sacrifícios, até mesmo desentendimentos passageiros. “É a dinâmica da multiplicação dos pães”, comparou o Papa: Quando Jesus pediu aos apóstolos que dessem de comer à multidão, estes sabiam que isso era impossível. Porém, foram generosos. Deram ao Senhor tudo aquilo que tinham. E Jesus multiplicou os seus esforços. Não foi assim que aconteceu com a Jornada Mundial da Juventude?

O Pontífice pediu que o “milagre” vivido na JMJ se repita todos os dias, em cada paróquia, em cada comunidade, no apostolado pessoal de cada um. É preciso repensar naquelas três ideias que, em certo sentido, resumem toda a mensagem da Jornada Mundial da Juventude: ide, sem medo, para servir. Devemos ser uma “Igreja em saída”, como discípulos missionários que não tem medo das dificuldades.

O Papa concluiu seu discurso citando S. José de Anchieta, de modo especial um trecho da carta que escreveu ao Padre Diogo Laynez: «Nada é difícil para aqueles que acalentam no coração e têm como fim único a glória de Deus e a salvação das almas, pelas quais não hesitam em dar a sua vida». Pois é pela sua intercessão que lhes animo a seguir adiante, com alegria e coragem na bela missão de manter viva no coração dos brasileiros a chama de amor por Cristo e pela sua Igreja.

O principal evento na agenda do Card. Orani em Roma é a tomada de posse da Igreja de Santa Maria Mãe da Providência, no bairro de Monte Verde, no sábado, dia 12 de abril, às 18h30min, por seu título cardinalício.

Até lá, O Cardeal participa de inúmeros eventos, como o Encontro Internacional de responsáveis pela Pastoral da Juventude, reuniões com o Pontifício Conselho para os Leigos (PCL).

No dia 13, Domingo de Ramos, a comitiva da Arquidiocese do Rio participa da entrega dos Símbolos da JMJ para a Cracóvia, a sede da JMJ em 2016. A cerimônia será realizada às 10 horas, com transmissão ao vivo da Rádio Vaticano.

Fonte: Rádio Vaticano

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais