Antes só, depois bem acompanhado

Publicado em 13 de outubro de 2017 Por Seja o primeiro a comentar!

Tem algum “vida boa” por aí? Que não tenha aqueeeela rotina e tempo suficiente para conviver com os amigos? Livre para chegar em casa a hora que quiser, sem compromisso e sem menino correndo no meio da casa? MARAVILHA!

Uma cama só para você, com amplos poderes total e exclusivo sobre o controle remoto da TV, com direito a zapear infinitos canais em dez segundos ? Owwww vidão! Para quem preocupar-se com o futuro significa o que vai rolar no próximo  final de semana e sem hora pra acordar? E que vive num mundo ausente de visitas inesperadas na manhã de domingo, principalmente a da sogra? Ops!  Pois é, enfim, meus parabéns a você que se identificou e comemora hoje o Dia dos Solteiros.

Fazer parte dos 48,1% dos brasileiros solteiros – já que o estado de solteiro só muda para casado após o casamento civil – é muitas vezes uma situação de esperas, tentativas, oração e discernimento. Para alguns, a demora se transforma em tormento, angústia e ansiedade pelo forte desejo de casar e finalmente encontrar a pessoa dos sonhos. A alma gêmea!

Sem falar aqui dos comentários sem graça que você precisa ouvir da galera, do tipo: “tá no caritó”, “vai ficar pra titia/titio”, “tão bonitinho (a) e não tá namorando?”, “cobra que não anda, não engole sapo”, “não casa porque não quer, escolhe muito”. E a pior: “Santo Antônio desencalha com qualquer um, mas São José dá sempre um bom marido”. A sociedade vai quase exigindo de você um retorno satisfatório da sua vida afetiva e amorosa.

Os experts em relacionamentos fornecem opiniões e sugestões nos inúmeros aplicativos e sites de namoro que traçam seu perfil em um minuto, como se em um passo de mágica virtual e com muita facilidade no primeiro encontro marcado acontecesse o encanto à primeira vista. Mas espera aí… Onde entra o principal, que é o amor?

Muita calma nessa hora… Não precisa se sentir mal e cobrado. Namorar por namorar, só para preencher vazios e se livrar da solidão, não faz bem para ninguém.

O Papa Francisco ensina aos solteiros e enamorados  “que o amor abre-te às surpresas, o amor é sempre uma surpresa, porque supõe um diálogo entre dois: entre o que ama e o que é amado. E de Deus dizemos que é o Deus das surpresas, porque Ele nos amou sempre primeiro e espera-nos com uma surpresa”.
Esperar as surpresas de Deus deve fazer parte da nossa caminhada de solteiros. Não é fácil, existem altos e baixos, mas há sempre uma esperança de que “antes só, depois bem acompanhado”. Esperança de viver a vocação do matrimônio com responsabilidade e, quem sabe daqui há alguns anos, já não mais comemorar o Dia dos Solteiros, mas Bodas de Algodão, de Porcelana, Prata, Ouro…
Angela Barroso (comshalom.org)

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais