Alegria contagiante marca a chegada dos peregrinos alemães

Publicado em 17 de julho de 2013 Por 1 Comentário

 

Música, alegria e o típico clima de Jornada Mundial da Juventude foram as notas que deram o tom da canção entoada pelo grupo de 50 jovens vindos da Alemanha para participar da Semana Missionária na Diocese de Montenegro/RS, antes de seguir rumo ao Rio de Janeiro para a JMJ. Os peregrinos chegaram à cúria da cidade por volta das 20h do dia 16 de julho, depois de passarem por São Paulo, Foz do Iguaçu, São Miguel das Missões e Santo Ângelo.

As boas vindas foram dadas pelo Pe. José Inácio Steffen, vigário geral da Diocese. Havia comitivas das paróquias dos municípios de Bom Princípio, Vale Real, Harmonia, Tupandi, Salvador do Sul e Brochier, para onde os jovens foram encaminhados e ficarão hospedados em casas de famílias.

Enquanto os alemães chegavam e desciam do ônibus cantando, os jovens da Diocese de Montenegro não mediam esforços para bem recebê-los e compartilhar as expectativas em comum. Dionéia Persch, jornalista, conta que os alemães estão admirados com nossa região. “Quando o Pe. Inácio falou que 60% da população da Diocese de Montenegro é de origem alemã, ouviu-se em coro um sonoro ‘ohhh’”. A jovem e sua família estão hospedando três peregrinos alemães nesta semana e contam que eles afirmam se sentir em casa. “Eles estão realmente felizes porque aqui falamos o dialeto alemão. Já servimos lentilha, que eles conhecem, mas desde que chegaram estão provando novos pratos, como aipim – que acompanhou o churrasco na região das Missões – e pão de queijo. Eles estão impressionados como aqui se come carne”, relata Dionéia.

A teóloga Cláudia Fontana, de 32 anos, coordena o grupo de jovens alemães. Ela trabalha com a Pastoral da Juventude naquele país e conta suas primeiras impressões em solo brasileiro: “todos estão gostando muito. Aprendemos sobre a história da Igreja nas reduções de São Miguel das Missões e tivemos um bonito encontro com os jovens em Santo Ângelo. Está sendo muito interessante esse convívio nas famílias acolhedoras, para sentir como é a vida em família e a cultura do povo brasileiro e gaúcho. Não esperávamos que em uma terra tão longe da nossa encontraríamos uma ‘pequena Alemanha’, onde até se fala o dialeto alemão e podemos nos entender tão bem”. Claudia está hospedada na casa de Rose e Márcio Schneider, de Bom Princípio, onde foi recebida com sopa de agnoline na noite de ontem e um bom café da manhã nesta quarta-feira, com direito a pão integral e frutas, como morango e mamão. “Acho que colocaram mais coisas na mesa do que o normal, pois ficaram sabendo que na Alemanha gostamos de comer bem pela manhã”, brinca Claudia, que é casada com um gaúcho e fala muito bem o português, inclusive por já ter feito um intercâmbio de estudos no Rio Grande do Sul no passado. Ela destaca a importância para os jovens alemães de sentir e viver a experiência de fé em uma Igreja jovem, pois na Alemanha, segundo ela, os jovens não se animam a frequentar a Igreja, pois a maioria do público é de mais idade. “Partilhar a fé com tantos jovens dá mais sentido para a vida”, observa.

No final da tarde desta quarta-feira, 17 de julho, chegam os peregrinos argentinos, que igualmente serão recepcionados na Cúria da Diocese de Montenegro e encaminhados para as famílias acolhedoras.

Por Graziela Wolfart, assessora de Comunicação da Diocese de Montenegro. Foto de Dionéia Persch

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais