7 Curiosidades sobre o Espírito Santo

Publicado em 8 de junho de 2019 Por Seja o primeiro a comentar!

“Pentecostes” palavra grega que significa “quinquagésimo”, porque esta festa era celebrada 50 dias após a Páscoa (Lv 23.15,16). Chamada em hebraico de “shavuot”, plural de “shavua”, significa “semana”, mas é também conhecida como a Festa das Primícias, pois coincidia com o fim da colheita de trigo. O nome “Festa de Pentecostes” ficou assim conhecido, por ser realizada no quinquagésimo dia após a Páscoa.

Ícone bizantino de Pentecostes, com a Virgem Maria e o Espírito Santo em forma de pomba.

 

A festa de Pentecostes encerra o período pascal, que foi o grande dom de Jesus Cristo ressuscitado que subiu ao céu e assumiu o Seu lugar na glória de Deus; e Jesus glorificado à direta do Pai derramou o Espírito Santo sobre a Igreja.

Vamos conhecer mais sobre o Espírito Santo? Confira as 7 curiosidades:

1.O Espírito Santo atende por muitos nomes

“Espírito Santo”, é o nome próprio da terceira pessoa da Santíssima Trindade, daquele que adoramos e glorificamos com o Pai e o Filho. O termo “Espírito” vem do hebraico “Ruah” que no seu sentido primeiro, significa sopro, ar, vento. Jesus utiliza essa imagem mais sensível do vento sugerindo a novidade transcendente daquele que é o Sopro de Deus, o Espírito Divino. Além desses nomes, por outras denominações, o Santo Espírito é conhecido também por: “Paráclito”, “Consolador”, “Espírito de Verdade, de Adoção, de Glória. ”

2. O Espírito Santo tem vários significados

Na água, Ele significa a ação do Espírito no batismo, o nascimento e a fecundidade da vida dada no Espírito Santo. No fogo, simboliza a energia transformadora dos atos do Espírito Santo. A nuvem a luz e o selo, são outras simbologias. A mão, tem um significado de cura e benção, pois foi impondo as mãos que Jesus curou a muitos e é pela imposição das mãos dos apóstolos que o Espírito é dado. Temos também, o símbolo do dedo, pois pelo “dedo de Deus”, Jesus expulsa o demônio. E a forma mais conhecida da pomba, apresentada no dilúvio e no batismo de Cristo.

3. O Espírito Santo nos ajuda a conversar com Deus

“O Espírito Santo nos faz falar com Deus e com os homens. Ele nos ajuda a conversar com Deus na oração. A oração é um dom que recebemos gratuitamente; é diálogo com Ele no Espírito Santo, que reza em nós e nos faz dirigir a Deus chamando-o de Pai, Papai, Abba. Isso não é apenas um modo de dizer, mas é a realidade. Somos realmente filhos de Deus”. (Papa Francisco)

4. O Espírito Santo não perdoa blasfêmias

“Todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens, mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada. ” (Mateus 12,31)

Quem a profere é culpado de um pecado eterno, conforme o Catecismo da Igreja Católica. A misericórdia de Deus não tem limites, mas as pessoas que livremente se recusam a acolher a misericórdia divina, pelo arrependimento rejeita automaticamente o perdão de seus pecados e a salvação oferecida pelo Espírito Santo.

5. O Espírito Santo é Mestre da vida

“O Espírito Santo nos ensina: é o Mestre interior. Ele nos guia para o caminho certo, através das situações da vida. Ele nos ensina a estrada, o caminho. Nos primeiros tempos da Igreja, o Cristianismo era chamado de ‘o Caminho’, e Jesus é o Caminho. O Espírito Santo nos ensina a segui-lo, a caminhar em suas pegadas. Mais do que um mestre de doutrina, o Espírito é um mestre de vida. Faz parte da vida o saber e o conhecer, porém, dentro do horizonte mais amplo e harmonioso da existência cristã.” (Papa Francisco)

6. O Espírito Santo nos surpreende

“O Espírito é o dom de Deus, desse Deus, nosso Pai, que sempre nos surpreende. O Deus das surpresas. Por que? Porque é um Deus vivo, um Deus que habita em nós, um Deus que move o nosso coração, um Deus que está na Igreja, caminha conosco e neste caminhar nos surpreende sempre. Assim como Ele teve a criatividade de criar o mundo, o Deus que nos surpreende tem a criatividade de criar coisas novas todos os dias. ”

7. O Espírito Santo é regenerador

“O Espírito é dado pelo Pai e leva-nos ao Pai. Toda a obra da salvação é uma obra de regeneração, na qual a paternidade de Deus, por meio do dom do Filho e do Espírito, nos liberta da orfandade em que caímos. Aquilo para que fomos feitos, o nosso ‘DNA’ mais profundo, mas que se arruinou e, para ser restaurado, exigiu o sacrifício do Filho Unigênito”. (Papa Francisco)

por Jovens Conectados com – comshalom.org

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais