6 dicas pra viver a Castidade

Publicado em 5 de setembro de 2017 Por Seja o primeiro a comentar!

A castidade é uma forma segura de proteger o amor entre um homem e uma mulher.

Você vive a castidade? Você quer que seu relacionamento dure para sempre? É difícil segurar-se mediante os desejos sexuais? Você é um lutador que deseja viver a santidade no namoro? Então, esse artigo é para você. Se você quer fugir do egoísmo e viver a beleza de um amor puro, dá uma olhada nessas nossas dicas de como colocar em prática a Castidade:

1- Cuidado com o que você assiste

Filmes, séries, vídeos na internet, quem é que não gosta de ficar alguns minutinhos assistindo pra distrair, ou passar horas fazendo maratona só por lazer? Tudo isso é muito bom e não é pecado! A única questão é que devemos ter cuidado com o conteúdo que estamos consumindo nestes programas.

Assistir a cenas que acendem em nós desejos que não devem ser saciados nesta fase da vida (de não casados), pode tornar mais difícil a prática contínua da castidade. Por isso, reveja suas playlists no YouTube e resista ao “Continuar assistindo” no Netflix!

2- Procure rezar mais

Além de praticar coisas indevidas, o pecado contra a castidade também pode acontecer por pensamentos. E estar na presença de Deus é sempre o melhor remédio contra qualquer pecado!

Por isso, reze o terço, vá à Missa, visite a Capela do Santíssimo, esteja mais perto de Deus. Isso te dará forças para continuar a lutar pela decisão em ser casto.

3- Mude suas conversas e corte snaps comprometedores

Que tipo de conversas andamos tendo no WhatsApp, no inbox do Facebook ou até mesmo pessoalmente? E mais: que tipo de snaps temos visto e enviado?

Tome cuidado se suas conversas estão iludindo outra pessoa, sendo que você não tem a intenção de ter um compromisso com ela. Isso também pode ser um pecado contra a castidade, uma ação egoísta de apenas te satisfazer.

4- Reveja seu guarda-roupa

“Eu me visto do jeito que eu quiser e ninguém tem nada a ver com isso!”. Se você pensa assim, tudo bem. Precisamos apenas falar de dois pontos importantes.

Primeiro, a forma com que você se veste pode passar uma ideia errada daquilo que você pretende. Já que o corpo fala e que somos seres que se comunicam por meio de símbolos e significados, a roupa é uma grande vitrine de nós mesmos.

Segundo, a exposição exagerada do seu corpo pode ser ocasião de pecado para outras pessoas e você tem sim a ver com isso. Precisamos ser sinal de Deus e cuidar para que o próximo não peque, também faz parte da nossa missão. E isso vale tanto para as meninas, quanto para os meninos, viu?

5- Evite situações que podem te levar a pecar

Sabemos que se formos atrás de algumas pessoas, frequentarmos determinados lugares, mantermos conversas, e proporcionarmos algumas situações, temos grandes chances de pecar.

Se você quer mesmo viver a castidade, evite situações que podem não ser pecado, mas que são grandes oportunidades para te levar a pecar. Como diria nossa mãe: pra quê ficar cutucando a onça com a vara curta?

6- Tenha autocontrole

A castidade é uma virtude, mas pela qual nós precisamos decidir. Somente você é responsável pela sua pureza e ninguém mais. Cabe a você manter seu autocontrole.

É você quem vai decidir em dizer não para certo convite, é você quem vai optar por não mandar uma mensagem no WhatsApp ou um vídeo no Snapchat. É você quem vai escolher o vídeo ou filme que vai assistir ou não. É uma decisão e uma luta que depende de você!

CONSELHO FINAL

Muitos justificam o pecado contra a Castidade com a desculpa do Amor. Dá uma olhadinha no que o YouCat nos diz, no número 404: “A falta da castidade enfraquece o amor e obscurece o seu sentido”.

Portanto, para vivermos um amor de verdade, longe do egoísmo e que seja forte o bastante para durar o resto da vida, vamos colocar em prática essa virtude!

Aos jovens com afeto

A Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude, da CNBB, se alegra em apresentar estes 50 temas fundamentais. Apesar de não ser necessário abordar os temas na mesma sequência em que estão elaborados, há um encadeamento lógico que orientou a escolha. Primeiro foram apresentados os valores que sustentam e dignificam a VIDA da pessoa humana (1ª. Parte), para, depois, dar a conhecer os fundamentos da sua SEXUALIDADE (2ª. Parte), e elementos que permitam enfrentar os DESAFIOS (3ª. Parte) e considerar a ATUALIDADE provocante na qual se encontram nossos adolescentes e jovens (4ª. Parte).

Adquira aqui:
Aos Jovens com Afeto Vol. 1 – Vida e Sexualidade
Aos Jovens com Afeto Vol. 2 – Desafios e Atualidade
Aos Jovens com Afeto Vol. 3 – Convite e Reposta

Fonte: a12.com (com edição)

/tags

/leia mais

/deixe seu comentário

/redes-sociais

/siga nossas redes sociais